Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Oh no! Books!

Livros, fotografia e viagens. (na verdade, é quase só livros)

Oh no! Books!

Livros, fotografia e viagens. (na verdade, é quase só livros)

Livros que li nas férias (2021)

Foram duas semanas de férias muito divididas entre comprar livros e ler livros 😅.

Além destes que estão na foto, também li o Salem’s Lot do Stephen King, mas li no Kobo, portanto não veio para a foto.

Livros que li nas férias.jpeg

 

😱 Os Pássaros e outros contos macabros, Daphne du Maurier — Sei que é uma autora adorada por muitos e reconheço muita qualidade na sua escrita, mas não é a minha preferida no formato de contos. Prefiro um género de terror mais silencioso e, nestes contos, a Daphne du Maurier trabalha um tipo de terror muito mais imediato, muito mais urgente. Digam-me, gostam desta autora? Porquê?

 

🤖 Klara e o Sol, Kazuo Ishiguro — Agora estou a começar a pensar que gostava de ter colocado os livros por outra ordem 😅 Também foi uma leitura que me desiludiu bastante… acho que ficou ao nível do outro que li do autor “Nunca me Deixes”. Lê-se bem, mas achei muito semelhante ao outro que li e parece-me sempre que o autor não sabe bem o que quer dizer, parece-me sempre tudo muito superficial e encostado à bengala do twist.

 

👩🏻 Eliete, Dulce Maria Cardoso — UAU. Nunca tinha lido nada da autora, mas agora sei que vou querer ler toda a obra. Surpreendeu-me bastante, não só pela história, mas pela riqueza e profundidade da linguagem. Recomendo muito. Já deixei opinião aqui no feed.

 

⛵️ Outline, Rachel Cusk — Livro maravilhoso. O primeiro de uma trilogia, é composto por dez conversações. Todas tão profundas que não têm espaço na vida real. Pessoas a conversar, a pensar, pessoas a mostrarem quem são, pessoas com medo. Gostei imenso e vou querer ler os outros dois.

 

🥺 Tokyo Ueno Station, Yu Miri — Outro livro bonito. Um fantasma que nos fala de perda, de invisibilidade, de pobreza, de falta de sorte, de falta de vontade de continuar. Uma visão da perda próxima e poderosa. Podem ver a minha opinião aqui.

 

🧛‍♀️ Salem’s Lot, Stephen King — Já não lia King há imenso tempo, mas voltei a ficar com vontade. Dos meus preferidos dele até agora.

 

E vocês, o que leram nas férias? Já leram algum destes?

 

Opinião: Kazuo Ishiguro — Nunca Me Deixes

Passei por ele na Fnac e não me chamou a atenção -  confesso que não aprecio romances e o título "Não Me Deixes", foi mesmo isso que me recordou. No entanto, reparei que era do autor dos "Os Despojos Do Dia" que andava para ler e ao pesquisar um bocadinho, percebi que o título era só mesmo isso, um título. Assim, trouxe-o comigo para casa.

Kazuo Ishiguro Nunca Me Deixes.jpeg

Confesso que tenho dificuldades em partilhar convosco a minha opinião. Durante toda a leitura do livro oscilei entre adorar e depois pensar que afinal era só um livro médio. Andei nisto o livro todo e ainda agora estou. 

O que me atrai mais no livro é precisamente aquilo que não posso partilhar, é o tema que é também o factor surpresa. Este tema só nos é apresentado depois de termos avançado uma boas páginas (já não me lembro quantas, 100 talvez?) e, além de não estarmos à espera, apresenta uma realidade com a qual não nos é fácil identificar. Recomendo, vivamente, que não leiam opiniões que vos contem mais do que podem ler na sinopse (portuguesa), pois vai quebrar o "encanto" deste livro.

É um livro que, sim, fala de amor, mas também de traição, de conformismo, de indiferença, de perda e de quem somos enquanto sociedade.  

Se participarem em algum book club, esta será uma boa aposta, tenho a certeza de que haverá muito estimulo à boa discussão.

Só dei 3 estrelas a este livro, pois, apesar de ter gostado muito do tema e da forma com que foi abordado, a linguagem em si cansou-me um bocadinho. De qualquer das formas, continuo com o "Os Despojos Do Dia" na lista, pois quero conhecer mais do autor.

Se já o leram, por favor, partilhem a vossa opinião comigo :) 

Nota: 3/5

 Podem ler mais opiniões sobre livros aqui.

Os novos livros cá de casa #3

Kazuo Ishiguro, Nunca Me Deixes

Já há um tempo que andava para ler qualquer coisa deste autor - Kazuo Ishiguro, vencedor no Nobel da Literatura em 2017. O que estava na lista de compras era o "Os Despojos do Dia", mas passei por este, "Nunca Me Deixes",  e resolvi trazê-lo para casa. 

O segundo livro de que vos falo, não está na foto porque é um audiobook, mas merecia ser falado aqui.

 

Kazuo Ishiguro — Nunca me deixes

Já terminei este livro e tenho já aqui apontado para partilhar a minha opinião convosco, mas não vai ser fácil. Acho que este é daqueles livros que é perfeito para um book club, pois parece-me que vá gerar bastante discussão. A única recomendação que posso dar é que não tentem perceber de que se trata a história antes, não leiam mais do que esta sinopse que vos deixo aqui. Acreditem, parte da magia está aí.

Kazuo Ishiguro foi elogiado no Sunday Times por «ampliar as possibilidades da ficção». Em Nunca Me Deixes, que se encontra certamente entre as suas melhores obras, conta-nos uma extraordinária história de amor, perda e verdades escondidas.
Kathy, Ruth e Tommy cresceram em Hailsham - um colégio interno idílico situado algures na província inglesa. Foram educados com esmero, cuidadosamente protegidos do mundo exterior e levados a crer que eram especiais. Mas o que os espera para além dos muros de Hailsham? Qual é, de facto, a sua razão de ser?
Só vários anos mais tarde, Kathy, agora uma jovem mulher de 31 anos, se permite ceder aos apelos da memória. O que se segue é a perturbadora história de como Kathy, Ruth e Tommy enfrentam aos poucos a verdade sobre uma infância aparentemente feliz e sobre o futuro que lhes está destinado.

 

Arthur Conan Doyle — Sherlock Holmes, The Definitive Collection (Stephen Fry)

Não sei se preciso de introduzir Sherlock Holmes, mas preciso de admitir que nunca tinha lido nenhuma das suas aventuras. Sherlock Holmes não me era estranho, claro, até porque acho que devo ter visto todas as séries que foram feitas sobre ele, mas ler? Até agora, nada! Este audiobook inclui todas as histórias (livros e contos) de Sherlock Holmes e está narrado pelo Stephen Fry. Posso dizer-vos que a junção é maravilhosa. São cerca de 72 horas, portanto, devo demorar a partilhar a minha opinião.

Ever since he made his first appearance in A Study In Scarlet, Sherlock Holmes has enthralled and delighted millions of fans throughout the world. Now Audible is proud to present Arthur Conan Doyle's Sherlock Holmes: The Definitive Collection, read by Stephen Fry. A lifelong fan of Doyle's detective fiction, Fry has narrated the complete works of Sherlock Holmes - four novels and five collections of short stories. And, exclusively for Audible, Stephen has written and narrated nine insightful, intimate and deeply personal introductions to each title.

Podem ver os outros posts desta rubrica aqui e tudo sobre livros aqui